Nosso Manifesto

Acreditamos que atualmente estamos experimentando processos de imersão de tecnologias digitais que podem trazer impactos positivos e negativos ao mesmo tempo - que estão rapidamente reconfigurando nossa sociedade na medida em que avançam em muitas áreas e setores.

Acreditamos que muitas dessas inovações não estão promovendo a equidade. Isso significa que elas não estão gerando mais justiça, promovendo igualdade de direitos e oportunidades para os que mais necessitam. E mais: não estão contribuindo em sua plenitude para um mundo melhor e mais justo.

Entendemos que a sociedade necessita de mais pesquisas focadas nos efeitos progressivos e regressivos dessas inovações na economia, no desenvolvimento sustentável e na democracia. Tudo isso a fim de desenvolver propostas que conciliem inovação tecnológica com equidade.

Queremos aproveitar as janelas de oportunidade que essas inovações estão criando nas esferas social, ambiental, econômica, política e cultural e impactar políticas públicas, práticas comerciais e jurisprudências focadas em gerar mais equidade.

Adotamos o pensamento sistêmico como uma metodologia para compreender e propor mudanças na direção em que a humanidade está tomando ao implementar tecnologias disruptivas.

Faça download do manifesto

PDF DOC

Projetos

Projeto de pesquisa e ação para entender o possível impacto dos perfis não humanos em redes sociais nas eleições de 2018. Além disso, a iniciativa busca incidir positivamente nesse cenário, incluindo recomendações para o uso ético dessa tecnologia e a criação de uma plataforma de identificação e denúncias de robôs.

É uma iniciativa com o foco de oferecer um serviço qualificado e automatizado para verificar a probabilidade dos perfis em redes sociais serem automatizados ou não humanos - os chamados "bots". Essa Plataforma é uma iniciativa do Instituto Tecnologia e Sociedade (ITS- Rio) e o Instituto Tecnologia & Equidade (IT&E) e está sendo desenvolvido pelo AppCívico.

Metodologia IT&E

Desenvolvemos, de forma original, uma metodologia com base em conceitos extraídos de Teorias de Sistemas.

No mundo complexo em que vivemos, consideramos o pensamento sistêmico como a abordagem mais efetiva para obter uma compreensão profunda de um determinado tema ou problema, identificar as suas causas e encontrar pontos de intervenção que oferecem grandes oportunidades para promover mudanças. Nossa Metodologia promove isso por meio das seguintes ações:

  1. Desenhar Mapas Sistêmicos;1
  2. Identificar Pontos de Alavancagem de Mudança Sistêmica a partir do Mapa;2
  3. Catalisar Mudanças Sistêmicas por meio das seguintes ações:
    • Divulgação e aprofundamento dos Mapas e Pontos de Alavancagem;
    • Articulação de atores para implementar Pontos de Alavancagem;
    • Capacitação em Pensamento Sistêmico;
    • Consultoria para implementação de Pontos de Alavancagem.

  1. Mapa sistêmico: Modelo gráfico que representa, de forma simplificada, a realidade de um sistema complexo, incluindo conjuntos mensuráveis, processos, fluxos e atores.
  2. Pontos de Alavancagem Sistêmica: São pontos dentro de um sistema — uma corporação, uma economia, um corpo vivo, um sistema eleitoral, um ecossistema — onde uma pequena, mas precisa mudança em algo pode produzir grandes transformações em tudo.

O Que Fazemos

Pesquisa

Projetos de pesquisa detalhados sobre temas relacionados à tecnologia e equidade com conteúdos como: justificativa, contexto, problemas, hipóteses, revisão bibliográfica (incluindo estudos de caso), metodologia da pesquisa, tecnologias envolvidas, custos envolvidos, riscos, oportunidades, tendências, recomendações, conclusões, bibliografia, principais grupos de interesse, etc. Nossos White Papers de até sete páginas conterão sumário executivo, contexto nacional e internacional, estatísticas nacionais e internacionais, tecnologias usadas, riscos, oportunidades, recomendações, conclusões.

Incidência com grupos de interesse estratégicos

Nossos projetos sempre envolvem produção de conteúdos e estratégias de comunicação personalizadas com grupos de interesse, tais como tomadores de decisão e influenciadores nos temas que pesquisaremos. Com base em nossa extensa rede de contatos, faremos reuniões e apresentações com objetivo de influenciá-los na adoção de estratégias de mudanças sistêmicas propostas em nossas Pesquisas e White Papers. Além disso, desenvolvemos também plataformas tecnológicas em parceria com outros atores, sempre que isso se mostrar uma estratégia relevante de incidência e transformação sistêmica.

Mobilizações e campanhas na sociedade

Nossos conteúdos, projetos e campanhas visam sempre atingir movimentos sociais, cidadãos comuns, meios de comunicação de massa e independentes, autoridades, universidades, centros de pesquisas, etc. Os conteúdos das pesquisas serão articulados com projetos e plataformas tecnológicas.

Comunicação estratégica de causas

Todos os produtos de pesquisa serão publicados online (em português, inglês e espanhol) com licença Creative Commons que permitirá amplo acesso e reprodução sem fins comerciais desses materiais.

Visão, Missão E Valores

Visão

Nossas pesquisas e projetos inspiram centenas de políticas públicas e iniciativas privadas que impactam positivamente a vida de milhões de pessoas, especialmente os mais vulneráveis.

Missão

Alcançar a equidade com uso ético da tecnologia.

Valores

  • Solução de problemas com foco na humanidade
  • Defender o princípio da precaução como base da inovação
  • Promover equidade e inclusão como padrão em nossas atividades
  • Defender a regeneração dos ecossistemas de que todos dependemos
  • Entender a complexidade para atingir impacto sistêmico positivo
  • Construir e inovar sobre o conhecimento existente

Quem Somos

Ariel Kogan sorrindo. Ele tem cabelos curtos e está com barba rala

Ariel Kogan

Coordenador do Voto Legal. Diretor da Fundação Tikun (Argentina). Engenheiro industrial pela Universidad Nacional de Cuyo (Argentina) e ENISE (França). Sócio da empresa Sinapsis. Consultor do AppCívico. Foi diretor-executivo da Open Knowledge Brasil. Membro do Conselho Criativo do Minha Sampa. Membro do Conselho Consultivo das iniciativas: Rede Nossa São Paulo, ICLEI Brasil, Gênero e Número e Muove Brasil.

Márcio Vasconcelos sorrindo. Ele está usando óculos, tem barba rala e tem cabelos lisos e curtos

Márcio Vasconcelos Pinto

É administrador de empresas (Mestre e Bacharel) com 25 anos de experiência profissional. Na Fundación Avina, foi gestor da área de Tecnologia para Mudança Social; foi Coordenador Geral do Fundo Latino Americano de Inovações Cívicas, coordenador da Iniciativa Latino Americana de Dados Abertos (aliança entre International Development Research Centre do Canadá, CEPAL, OEA); representante da sociedade civil da América Latina no Comitê Executivo do Grupo de Trabalho de Dados Abertos da Aliança de Governo Aberto.

Thiago Rondon sorrindo. Ele tem cabelos curtos e lisos

Thiago Rondon

Empreendedor que atua para reconstruir negócios e a sociedade com o uso positivo da tecnologia. Atualmente é diretor executivo na EOKOE que apoia organizações na exploração de novos propósitos e no AppCívico que atua com tecnologias cívicas junto de políticos, governos e sociedade civil. Escreve semanalmente na coluna “Multidões” na Época Negócios sobre “tecnologia, organismos e poder”. Entusiasta e colaborador de projetos de software livre e o movimento de dados abertos.

Conselheiros

Ana Guerrini falando ao microfone e sorrindo. Ela tem cabelos encaracolados acima dos ombros

Ana Guerrini

Formada em Economia pela Universidade de São Paulo, com mestrado em Estudos Latino-Americanos na Universidade de Oxford e doutorado em Sociedade da Informação e do Conhecimento pela Universitat Oberta de Catalunya. Desenvolveu trabalhos nos campos de processos participativos, transparência e o uso de tecnologia e dados para tornar o planejamento urbano e políticas públicas mais democráticas e efetivas. Hoje é Head de Políticas Públicas e Pesquisa da 99 e trabalha com organizações governamentais, sociedade civil e academia em iniciativas de transformação da mobilidade urbana.

Álvaro Teófilo sorrindo. Ele tem cabelos curtos e ondulados.

Álvaro Teófilo

Álvaro Teófilo atuou no mercado financeiro brasileiro nos últimos 20 anos em posições de liderança nos temas de Cyber Security e Prevenção à Fraude. Foi Business Information Security Officer do Citigroup no Brasil, CSO da Caixa Seguradora e Grupo Santander e Superintendente Executivo de Segurança e Fraudes no Banco Original. Atualmente é Diretor de Soluções de Identidade Digital na Tempest Security Intelligence, uma das mais importantes referências em cyber security no Brasil. É formado em administração de empresas pela Universidade Anhembi Morumbi, estudou Inovação na Harvard Business School e graduou-se na Carnegie Mellon University no curso de formação de líderes globais de CyberSecurity.

Cláudia Pires sorrindo. Ela tem cabelos lisos e acima dos ombros

Cláudia Pires

Pós-graduada em Marketing em Berkeley, com MBA em Negócios e em Gestão Sustentável. Experiência de 20 anos desenvolvida nas áreas de Marketing, Gestão Empresarial e Sustentabilidade de multinacionais, como PepsiCo, Quaker, Dana e Basf. Realizou projetos especiais para Santander Bank, Grupo Pão de Açúcar, Natura, Nestlé, Heineken e Brasil Kirin. Fundou a so+ma em janeiro de 2015. Em 2017, foi reconhecida como profissional que melhor representou a ODS 12 (consumo responsável e produção) da agenda da ONU para 2030 com o Prêmio Abraps e “Virada Sustentável”.

Fernanda Campagnucci sorrindo. Ela tem cabelos curtos e pretos.

Fernanda Campagnucci

Fernanda Campagnucci se formou em Jornalismo pela ECA-USP e mestre em educação pela Universidade de São Paulo (USP). Fernanda atua como analista de políticas públicas e gestão governamental na Prefeitura de São Paulo, onde desenvolve projetos de transparência, integridade pública e tecnologias cívicas desde 2013. Atualmente coordena o Pátio Digital, iniciativa de governo aberto da Secretaria Municipal de Educação. É fellow de governo aberto da Organização dos Estados Americanos e integrante da Rede de Líderes em Dados Abertos do Open Data Institute.

Gabriela Agustini sorrindo. Há prédios ao fundo e um céu nublado

Gabriela Agustini

Gabriela Agustini é fundadora e diretora-executiva do Olabi - organização focada em estimular o uso de tecnologias para transformação social. Gabriela é também professora de cultura e tecnologia na Universidade Candido Mendes, curadora do Colaboramerica e membro do conselho do Global Innovation Gathering. Gabriela é coorganizadora da coletânea “De Baixo para Cima” (ed Aeroplano) e foi consultora da UNESCO na área de inovação e criatividade.

Ricardo Abramovay. Ele tem cabelos grisalhos, barba rala e grisalha e usa óculos

Ricardo Abramovay

Ricardo Abramovay é professor Sênior do Programa de Ciência Ambiental do IEE/USP. Entrou no Departamento de Economia da FEA/USP em 1983, onde é Professor Titular desde 2001. É autor de “Paradigmas do Capitalismo Agrário em Questão” (Prêmio ANPOCS), “Muito Além daEconomia Verde” e coautor de “Lixo Zero: Gestão de Resíduos Sólidos para uma Sociedade mais Próspera” (Planeta Sustentável), entre outras obras. Trabalha atualmente em torno da relação entre desenvolvimento sustentável e revolução digital.

Santiago Siri sentado, sorrindo. Ele tem cabelos curtos e lisos

Santiago Siri

Fundador da Democracy Earth Foundation (organização sem fins lucrativos dedicada a construir ferramentas cívicas digitais incorruptíveis) - iniciativa apoiada pelo principal empreendedor de sementes Y Combinator. Fundador do Partido de la Red (o primeiro partido político digital a concorrer às eleições). Sócio do Bitex.la, uma empresa líder em bitcoin fintech na América Latina. Publicou “Hacktivismo”, em 2015, com Random House. Cofundador da Argentine Game Developers Association. Membro do Fórum Econômico Mundial. Em 2007, fundou o Popego, um grande laboratório de dados pioneiro comprado pela boo-box (Brasil) em 2011.

Rodrigo Leão sério. Ele tem barba ruiva e cabelos curtos

Rodrigo Leão

Rodrigo Leão é sócio-fundador da agência de comunicação Casa Darwin e Professor dos MBAs de Marketing, Executivo Internacional e International MBA da FIA (Fundação Instituto de Administração). Fez sua carreira em publicidade atendendo alguns dos maiores clientes do Brasil, como Itaú, Bombril, Sadia, Folha de S. Paulo, Grendene, Melissa e Banco Safra, entre outros. Além da publicidade, trabalhou como jornalista e colunista escrevendo para veículos como Folha de S. Paulo, Metro, Meio & Mensagem, Capricho, Trip, Revista Bizz e Pais & Filhos. Rodrigo é compositor de temas de novela e músicas de sucesso com a banda Skank e sambas com o Clube do Balanço.